Igreja Paroquial de Novelas / Igreja de São Salvador

IPA.00015543
Portugal, Porto, Penafiel, Penafiel
 
Arquitetura religiosa, do séc. 20. Igreja paroquial de linhas modernistas, de planta retangular composta por nave, capela-mor, sacristia, batistério e torre sineira adossadas, com coberturas interiores diferenciadas em dois panos, iluminada uniformemente por amplas janelas retilíneas, rasgadas nas fachadas laterais. Fachada principal em empena truncada por cruz latina, com os vãos rasgados em eixo composto por portal de verga reta e ângulos curvos e por janelões centrais; o portal axial está protegido por alpendre aberto. Fachadas rematadas em frisos, com portas travessas em arcos apontados. Torre sineira rasgada por ventanas de volta perfeita e com cobertura em coruchéu piramidal. Interior com a nave seccionada por arcos torais de volta perfeita, possuindo coro-alto com acesso pela sineira, tendo batistério saliente e de planta curva no lado do Evangelho. Possui capelas rasgadas nos muros, visíveis por ressaltos exteriores, com arcos apontados. Arco triunfal apontado e capela-mor com simples mesa de altar.
Número IPA Antigo: PT011311200039
 
Registo visualizado 2231 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta retangular composta por nave, antecedida por pequeno alpendre, capela-mor, sacristia e batistério de perfil curvo no lado esquerdo, e por torre sineira no lado direito, de volumes articulados e escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas, sendo, em coruchéu piramidal, revestido a escamas de ardósia, na torre sineira, e planas no batistério e alpendre. Fachadas em alvenaria rebocada e pintada, exceto a principal, parcialmente em cantaria de granito aparente, em aparelho isódomo, percorridas por socos de cantaria e rematadas em frisos do mesmo material. Fachada principal virada a SE., rematada em empena truncada por pano em cantaria, onde se rasga amplo vão retilíneo, seccionado em dois lumes por cruz latina, parcialmente protegido por óculos trilobulados; tem portal de verga reta, com os ângulos curvos, protegido por duas folhas de madeira pintada de verde, protegido por alpendre sustentado por duas colunas cilíndricas, com pavimento em lajeado de granito, tendo acesso por três degraus. No lado direito e levemente recuada, a torre sineira, rasgada por duas ventanas frontais e uma em cada uma das restantes faces, todas de volta perfeita e molduras salientes; sob as primeiras, surge o mostrador do relógio, retilíneo, e uma fresta longilínea. O cunhal direito da fachada principal ostenta contraforte em cantaria, sobrepujado pela imagem de Nossa Senhora do Rosário. As fachadas laterais têm, no corpo da nave, portas travessas em arcos apontados, com as molduras formadas pelas aduelas e fechos crucíferos, e por três janelas retilíneas seccionadas em dois lumes por friso vertical, em cantaria; possuem dois corpos em ressalto, onde se inscrevem as capelas laterais. A fachada lateral esquerda tem o corpo do batistério, rasgado por pequena fresta e o da sacristia, com porta de verga reta, sobrepujada por friso e ladeada por duas janelas retilíneas, cada uma delas dividida em três lumes por frisos de cantaria. Fachada lateral direita com porta de verga reta e moldura simples no corpo da capela-mor. Fachada posterior em empena truncada por elemento crucífero, flanqueado por dois pilares em ressalto, que seccionam uma janela parabólica em dois quartos de luneta. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por silhares de azulejo de padrão policromo 2x2, com a nave seccionada por três arcos diafragma de volta perfeita, assentes em mísulas, dado origem a tetos de dois panos em madeira, sendo o pavimento em tijoleira. Coro-alto de betão, assente em dois pilares de alvenaria laterais e dois em cantaria ao centro, rendo guarda de madeira vazada, criando falsos balaústres, e acesso por porta de verga reta no lado da Epístola, a partir da sineira, esta com acesso pelo sub-coro; possui órgão elétrico. O portal axial está protegido por guarda vento em metal e vidro. No lado do Evangelho, porta de verga reta acede ao batistério, pavimentado a lajeado de granito, formando frisos concêntricos, e a cimento, tendo, ao centro, a pia batismal, em cantaria de granito, composta por pequena coluna facetada e por taça também facetada e de perfil curvo. Confrontantes, duas capelas laterais, embutidas no muro, com acesso por vãos em arcos apontados, dobrados e de fechos crucíferos, contendo mesas de altar paralelepipédicas em alvenaria pintada de branco, encimadas por banquetas em cantaria com as imagens dos oragos, sendo dedicadas à Virgem com o Menino e ao Sagrado Coração de Jesus (Evangelho) e a São José e Nossa Senhora de Fátima (Epístola). Centram dois púlpitos quadrangulares, com guardas vazadas de madeira, tendo acesso por portas de verga reta, através da espessura do muro. Arco triunfal de perfil apontado, tendo moldura em cantaria, de perfil boleado, de acesso à capela-mor, com pavimento em lajeado e teto de dois panos em madeira. Possui, sobre supedâneo de dois degraus, a mesa de altar em cantaria de granito, paralelepipédica e ornada por círculos, assente em dois pés de cantaria, flanqueada por dois tocheiros e ambão do mesmo material; a cadeira do sacerdote celebrante é em cantaria de granito. Parede testeira com nicho parabólico, contendo o sacrário em cantaria de granito e a imagem de um Crucificado. Sacristia com pavimento em lajeado e teto de madeira, contendo vários armários de madeira.

Acessos

Avenida Vasco da Gama

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado numa zona plana, separado da via pública por canteiro ajardinado e por um adro para onde abrem a Escola Cantina de Novelas (v. PT011311200020) e a Casa Paroquial. O adro encontra-se pavimentado a calçada. A SE., situa-se a Estação Ferroviária de Penafiel (v. PT011311200109) e várias casas de habitação unifamiliares. Junto à fachada principal, monumento comemorativo, em cantaria e bronze.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1601, 30 agosto - primeiro registo de óbito na paróquia; 1602, 07 fevereiro - primeiro registo de casamento na paróquia; 1614 - inventário das alfaias da paróquia; 02 abril - primeiro registo de batismo na paróquia; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco João Dias Ribeiro, é referido que a paróquia é dedicada ao Salvador e a igreja tem o altar-mor, do orago, e os colaterais de Nossa Senhora do Rosário, com a imagem de Santo António, e o do Menino Deus, com a imagem de São Gonçalo; o pároco é cura, apresentado pelos religiosos do Mosteiro de Bustelo, tendo de rendimento 8$000 e o pé-de-altar; séc. 20 - construção do novo templo.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes autónomas.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito, com as juntas preenchidas a cimento e rebocada e pintada no interior; modinaturas, pináculos, frisos, cornijas, pavimento do adro, escadas, pia batismal, pias de água benta e base do púlpito em cantaria de granito; portas, guarda-vento, tetos, bancos, mobiliário da sacristia em madeira; escada do coro-alto com guarda em ferro; retábulos de talha pintada; telha cerâmica na cobertura.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

DGLAB/ADPorto: Pároquia de Novelas

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Patrícia Costa 2003 / Paula Figueiredo 2012 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login