Igreja Paroquial de São João da Praça / Igreja de São João Degolado

IPA.00021443
Portugal, Lisboa, Lisboa, Santa Maria Maior
 
Arquitectura religiosa, pombalina. Igreja paroquial.
Número IPA Antigo: PT031106520933
 
Registo visualizado 892 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Acessos

Rua de São João da Praça; Rua do Barão

Protecção

Incluído na Zona Especial de Proteção da Sé de Lisboa (v.IPA.00002196), Portal Principal da Igreja da Madalena (v. IPA.00003034), Lápides das Pedras Negras (v. IPA.00006474), Igreja da Conceição Velha (v. IPA.00006470), Casa dos Bicos (v. IPA.00002489) e Igreja de Santo António de Lisboa (v. IPA.00003143)

Enquadramento

Urbano.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lisboa)

Afectação

Época Construção

Séc. 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Pêro Nunes Tinoco (1637). MESTRE-DE-OBRAS: Ascenso Rodrigues (1637); Diogo Botelho (1637).

Cronologia

Séc. 13 - a igreja de São João aparece mencionada num documento de D. Sancho II; 1442 - data provável da sua reedificação; 1551 - segundo Cristóvão Rodrigues de Oliveira, a igreja tem um prior, quatro beneficiados e um tesoureiro, rendendo 110 cruzados e casa beneficiado tem 30 cruzados; a igreja tem duas capelas e no templo estão sediadas as confrarias do Santíssimo, São João, Nossa Senhora, São Sebastião, São Simão e Judas, que rendem 50 cruzados; 1637 - arrematação da reconstrução da igreja por Ascenso Rodrigues e Diogo Botelho, conforme projeto de Pêro Nunes Tinoco; 1699, julho - o priorado é dado o Cardeal Sousa, tio dos Condes de Vila Verde; 1755, 1 novembro - o terramoto destrói o templo, pelo que a freguesia é instalada na ermida de Nossa Senhora do Rosário, na Rua da Verónica, n.º 31, 1756 - construção de uma barraca de madeira, para servir de igreja; 1759, 21 julho - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco António Faustino da Gama, é referido que a igreja tem o altar-mor, tendo no colateral do Evangelho Nossa Senhora da Conceição, com irmandade que administra um rendimento de 50$000 em casas, surgindo, no lado oposto, o das Almas, com seis capelas cada uma com 50$000; ainda desta lado, o altar lateral da Encarnação, com a Confraria dos Cortadores, onde se instalou, por especial mercê, a imagem do Senhor Jesus dos Perdões, da freguesia da Madalena, com Irmandade e o rendimento de 60$000, bem como a imagem do Espírito Santo, proveniente do Hospital dos Palmeiros; o pároco é prior, apresentado pelos Marqueses de Angeja, na pessoa de D. Pedro José de Noronha; tem quatro beneficiados com obrigação de coro, cada um com 100$000; 1774, junho - a freguesia volta ao templo inicial que se encontra em obras; 1789 - conclusão das obras de reconstrução; 1885, 24 dezembro - por decreto é a freguesia anexada à da Sé, para efeitos eclesiásticos e, no ano seguinte, é instituído canonicamente o pároco para o templo, extinguindo-se a paróquia *1; 1896, 3 maio - um incêndio numa fábrica de moagem sita na Rua do Barão, destrói a capela-mor e o teto da nave; 1898, 10 junho - reabre ao culto, após obras subsidiadas pelo Estado; 1906, 3 maio - por decreto recebe o título de Real Capela de São João da Praça; 1934, novembro - 1940 - a igreja serve de paroquial à freguesia da Sé, por motivos das obras de restauro no templo patriarcal.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

MATOS, Alfredo, PORTUGAL, Fernando, Lisboa em 1758. Memórias Paroquiais de Lisboa, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, 1974; Monumentos e Edifícos Notáveis do Distrito de Lisboa, tomo 1, Junta Distrital de Lisboa, 1973; OLIVEIRA, Cristóvão Rodrigues de - Sumário em que brevemente se contém algumas coisas (assim eclesiásticas como seculares) que há na Cidade de Lisboa. 2.ª ed. Lisboa: Edições Biblion, 1938; São João da Praça, in SANTANA, Francisco, SUCENA, Eduardo, (dir. de), Dicionário da História de Lisboa, Lisboa, 1994; SILVA, Augusto Vieira da, As Freguesias de Lisboa, CML, Lisboa, 1943, pp 43 - 44; VITERBO, Sousa, Diccionario Historico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portuguezes ou a serviço de Portugal, Lisboa, Imprensa Nacional, 1904, vol. II.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO *1 - Após a extinção da freguesia o cartório foi incorporado na Sé de Lisboa.

Autor e Data

João Machado 2005

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login