Capela de Santo António

IPA.00003285
Portugal, Leiria, Castanheira de Pêra, União das freguesias de Castanheira de Pêra e Coentral
 
Capela construída no séc. 18, para servir o espiritual dos trabalhadores dos Poços da Neve dos neveiros reais. É de planta retangular composta por nave, capela-mor e pequena sacristia, com coberturas interiores diferenciadas em falsas abóbadas de berço, iluminada unilateralmente por janela rasgada na fachada lateral esquerda, no corpo da capela-mor. Fachada principal rematada em frontão, com os vãos rasgados em três eixos formados pelo portal em arco abatido e por dois postigos de perfil curvo. . Fachadas flanqueadas por cunhais apilastrados sobrepujados por pináculos e rematadas em cornijas. Interior com púlpito no lado do Evangelho, com características seiscentistas, assente em coluna do tipo balaústre e com guarda plena. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas e retábulo-mor de talha pintada do estilo rococó.
Número IPA Antigo: PT021007020001
 
Registo visualizado 262 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta retangular irregular composta por nave e capela-mor mais estreita, a que se adossa uma sacristia no lado sul, de volumes articulados e escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de uma (sacristia) e duas águas (nave e capela-mor), rematadas em beiradas simples. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, percorridas por faixas pintadas de cinzento, flanqueadas por cunhais apilastrados sobrepujados por pináculos em forma de pera, sendo de cantaria no corpo da sacristia; rematam em cornijas. Fachada principal voltada a oeste, rematada por frontão triangular vazado no tímpano por óculo lobulado, estando sobrepujada por cruz de ferro no vértice, assente em plinto. É rasgada por portal em arco abatido, encimado por friso e espaldar curvo e cornija, e por escudo nacional, ladeado por dois postigos de perfil curvo e remate em cornija. Ainda na fachada, surgem duas lápides com inscrições. Fachada lateral esquerda rasgada por pequena janela retilínea no corpo da capela-mor. Fachada lateral direita marcada pela sacristia com a face oeste rematada a meia-empena, truncada por sineira em cantaria em arco de volta perfeita e ladeada por volutas; na face sul, possui porta retangular. Fachada posterior cega e rematada em empena. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, com coberturas em falsas abóbadas de berço, rebocadas e pintadas de branco, e pavimento em lajeado de granito. A ladear o portal, surge pia de água benta embutida no muro, em forma de concha. No lado do Evangelho, ergue-se o púlpito em cantaria de calcário, circular e assente em coluna do tipo balaústre, com guarda plena e acesso por escadas no lado direito. Arco triunfal de volta perfeita e fecho saliente, assente em pilastras toscanas. Capela-mor com mesa de altar em cantaria, composta por tampo simples e base em forma de pirâmide. Sobre supedâneo de três degraus centrais, surge o retábulo de talha pintada de bege e dourado, de corpo reto e três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos e capitéis coríntios, assentes em plintos paralelepipédicos decorados por folhagem. Ao centro, pequeno nicho retilíneo, com o topo curvo e moldura fitomórfica, contendo trono. Os eixos laterais possuem nichos de perfil contracurvo, contendo peanhas com imaginária. A estrutura remata em cornijas e albarradas, enquadradas por apainelado de madeira. Altar em forma de urna, encimado por sacrário embutido na estrutura. No lado da Epístola, nicho de perfil curvo, semelhante à porta fronteira de acesso à sacristia, com cobertura em falsa abóbada e pavimento em lajeado. Junto à entrada, uma pequena pia de água benta em pedra recortada com uma vieira ao centro.

Acessos

Coentral, a 4 Km. da freguesia na encosta da Serra da Lousã, a que se liga pela EN236. WGS84 (graus decimais): lat.: 40,077256; long.:-8,162585

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 1/86, DR, 1.ª série, n.º 2 de 03 janeiro 1986 *1

Enquadramento

Rural, isolado. O conjunto formado pelos Poços de Neve (v. IPA.00035549) e Capela de Santo António está localizado no cabeço do Pereiro, no monte fronteiro ao Trevim, a 1.150 m. de altitude, integrando-se harmonicamente no meio físico da Serra da Lousã. A Capela encontra-se implantada sobre plataforma com pequeno desnível envolvida pelas construções dos poços, situando-se quatro no concelho de Castanheira de Pera e três, entretanto desaparecidos, estariam no concelho de Góis. Junto a fachada lateral direita, um afloramento granítico, onde se ergue um pequeno penedo com lápide e a inscrição: "EM 13 JUNHO 1986 / O POVO DO COENTRAL / EVOCOU OS ANTIGOS NEVEIROS / E COMEMOROU OS DUZENTOS ANOS DA / CAPELA DE SANTO ANTONIO DA NEVE / NA / SERRA DO COENTRAL - LOUSÃ / CONCELHO DE / CASTANHEIRA DE PÊRA".

Descrição Complementar

Na fachada principal, surgem duas INSCRIÇÕES: a lápide do lado esquerdo - "A ESMOLA QUE OS DEVOTOS DO / GLORIOZO S(anto) ANTONIO / DEREM, SERA APPLICADA P(ara) AS OBRAS / DA REEDIFICAÇÃO E ORNAMENTOS / DA SUA CAPELLA O MESMO GLORIOZO / SANTO GRATIFICARA AOS SEU / DEVOTOS O BENEFICIO."; a lápide do lado direito - "ESTA CAPELA DO GLORIOSO S(anto) / ANTONIO DE LISBOA / A MANDOU FAZER / JULIÃO PEREIRA DE CASTRO / RESPOSTEIRO DONR. DA CAMERA DE S(ua) / MAG(estade) E NEVEIRO DE SUA REAL CAZA / EN TERRA SUA ANNO DE 1786.".

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1757 - Alvará de D. José, documentando a existência dos poços de neve do Coentral; 1786 - a capela de Santo António é mandada erigir por Julião Pereira de Castro, primeiro Neveiro-mor, segundo lápide na fachada principal, para que os trabalhadores pudessem assistir ao serviço religioso, em terras que lhe pertenciam; 1793 - pedido de autorização para se benzer a capela para que aí possa ser celebrada missa; 1794, 21 novembro - é autorizada a celebração de missa, por Decreto Eclesiástico; 1946 - é criada a Comissão Administrativa da Capela de Santo António da Neve com a responsabilidade de administrar e defender os interesses da capela; 1954 - é adquirida pela Câmara Municipal na presidência do Dr. Marreca David, tendo ficado pertença da Junta de Freguesia do Coentral; séc. 20 - 21 - a capela continua a ser alvo de romaria no dia do orago.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e pintada; modinaturas, cunhais, pináculos, pias de água benta e pavimento em cantaria de granito; púlpito em cantaria de calcário; retábulo de talha pintada; cobertura em telha cerâmica.

Bibliografia

BARRETO, Kalidás - Monografia do Concelho de Castanheira de Pera. 3.ª ed., s.l.: s.n., 2004; MACHADO, Herlander - Os Neveiros de Sua Magestade. Castanheira de Pera: Câmara Municipal de Castanheira de Pera, 1987; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71809 [consultado em 21 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

DGEMN: DREMC/DM

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID, DGEMN: Carta de Risco, DGEMN: DREMC

Documentação Administrativa

DGEMN: Carta de Risco

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - Classificação conjunta dos Poços da Neve (v. IPA.00035549) e da Capela de Santo António da Neve (v. IPA.00003285), com o DOF: Poços da Neve e Capela de Santo António da Neve, serra da Lousã.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991 / Cecília Matias 2004

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login