Edifício do Diário de Notícias

IPA.00003982
Portugal, Lisboa, Lisboa, Santo António
 
Arquitectura de comunicação social, moderna. Edifício de linhas modernas e de um traçado sóbrio, fazendo uso dos novos materiais de construção. Foi o primeiro, em Portugal, a ser projectado de raiz para um jornal, de modo a responder às exigências funcionais do mesmo. A sua imagem no começo da avenida é marcante, dada pelo corpo cilíndrico saliente, revestido com mosaico cerâmico e pela decoração da fachada N. com motivos alusivos ao Diário de Notícias e à Imprensa. O emprego de técnicas e de materiais modernos permitiu certas soluções que deram expressão às grandes massas do edifício; assim, por meio do betão armado foi possivel conceber as grandes aberturas do r/c. Este edifício foi pioneiro na aplicação de isolamento acústico e anti-vibrátil. Existem no interior - hall e vestíbulo principal - frescos de Almeida Negreiros (grande Planisfério e 4 alegorias a Portugal e à Imprensa).
Número IPA Antigo: PT031106140157
 
Registo visualizado 668 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comunicações  Comunicação social  Edifício de produção e emissão de jornais  

Descrição

Planta rectangular existindo no seu interior vários pátios que lhe conferem um certo ritmo. Cave e 6 pisos. A fachada é na sua maior parte revestida a pedra aparelhada. Esta acusa uma composição sóbria, que é contrariada pelo corpo mais alto do edifício em forma de torre facetada e rasgada por janelas, coroado por um motivo luminoso em prisma hexagonal. 1º piso: rasgado por 2 portas encimadas por palas (a ala da porta que ladeia as montras serve de suporte a uma esfera armilar) e com grandes aberturas com função de montras. Registos seguintes: fachada rasgada por janelas simples ladeadas por um sistema de pilares e molduras que na cumeeira servem de suporte a uma consola, encimada por um letreiro luminoso. O edifício termina em terraço coberto - alpendrada. A fachada N. é decorada com um artístico cartaz alusivo ao Diário de Notícias e à Imprensa. A fachada posterior, de composição sóbria, é rasgada no 1º piso por várias portas e, nos seguintes, por janelas simples, sendo o alçado central mais elevado que os laterais, encimados estes por uma grade e o central por uma espécie de cornija arquitravada.

Acessos

Avenida da Liberdade, n.º 226-226/A

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 1/86, DR, 1.ª série, n.º 2 de 03 janeiro 1986 / ZEP, Portaria n.º 529/96, DR, 1.ª série-B, n.º 228 de 01 outubro 1996 *1 / Incluído na classificação da Avenida da Liberdade (v. IPA.00005972)

Enquadramento

Urbano. Situa-se no lado E. da Avenida da Liberdade. Ilhargas. A fachada posterior dá para a Rua Rodrigues Sampaio, nº 111.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Comunicações: edifício de produção e emissão de jornais

Utilização Actual

Comunicações: edifício de produção e emissão de jornais

Propriedade

Privada: pessoa colectiva

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Porfírio Pardal Monteiro (séc. 20).

Cronologia

1936 - a Empresa Nacional de Publicidade pede autorização, à CML, para a construção de um edifício em seu terreno e nele instalar todos os serviços do jornal Diário de Notícias; 1940 - inauguração do edifício, projectado por Porfírio Pardal Monteiro; recebe o Prémio Valmor, tendo como júri António do Couto Martins (CML), José Ângelo Cottinelli Telmo (ANBA) e Jorge de Almeida Segurado (SNA); 1995 - Despacho do Subsecretário de Estado da Cultura, de 08 de Setembro, que determina a Zona Especial de Protecção; 1998, Dezembro - elaboração da Carta de Risco do imóvel pela DGEMN.

Dados Técnicos

Sistemas estruturais - estrutura autónoma.

Materiais

Betão armado, alvenaria, cantaria de pedra, mosaico cerâmico, tubos de neón.

Bibliografia

FRANÇA, José Augusto, A Arte em Portugal no Século XX, 1911 - 1961, Lisboa, 1984; BAIRRADA, Eduardo Martins, Prémio Valmor, 1902 - 1952, Lisboa, 1988; Arquitectura Premiada em Lisboa. Prémio Valmor. Prémio Municipal de Arquitectura, Lisboa, 1988; Arquitectura del Movimiento Moderno. Registro Docomomo Ibérico. 1925-1965, 1996.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/Arquivo Pessoal de Porfírio Pardal Monteiro PPM NT4 UAC66, 66A, 66B; NT7 UAC66

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, Carta de Risco; CML: Arquivo do Alto da Eira, Procº. nº. 50 576

Intervenção Realizada

1942 - obras de limpeza, pinturas e pequenas reparações; 1943 - colocação de azulejos na fachada principal; 1954 - modificação no compartimento denominado "posto do bairro" através da construção de uma galeria, cujo acesso é feito por uma escada, que parte da sala de distribuição; 1959 - construção de caixa de ascensor adjacente à fachada E.; 1962 - limpeza da fachada; 1964 - pintura das portas ondulantes da fachada principal e posterior; 1967 - colocação de gradeamento de protecção na cobertura; 1968 - beneficiação geral; 1974 - reparação do painel; 1986 - reparação das montras; 1998 - remodelação das antigas oficinas dos pisos inferiores em garagens e anfiteatro.

Observações

*1 - constitui uma Zona Especial de Proteção conjunta dos edifícios classificados da Avenida da Liberdade e área envolvente.

Autor e Data

João Silva 1991

Actualização

Lobo de Carvalho 1998
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login