Igreja Paroquial de Santiago de Bougado / Igreja de São Tiago

IPA.00005146
Portugal, Porto, Trofa, União das freguesias de Bougado (São Martinho e Santiago)
 
Arquitetura religiosa, tardo-barroca. Igreja paroquial de planta retangular composta por nave, capela-mor, duas sacristias e duas torres sineiras, com coberturas interiores diferenciadas em abóbadas de lunetas, uniformemente iluminada por amplas janelas rasgadas nas fachadas laterais. Fachada principal do tipo fachada harmónica, com corpo rematado em frontão sem retorno, com os vãos rasgados em eixo, composto portal de verga reta, encimado por janelão. As torres têm três registos, com sineiras de volta perfeita, cobertas em coruchéus piramidais. Fachadas com cunhais apilastrados e rematadas em cornijas, as laterais com portas travessas de vergas retas. Interior com coro-alto assente em arco em asa de cesto, tendo órgão de tubos, batistério no lado do Evangelho e púlpitos e confessionários confrontantes, com acesso por portas através da espessura dos muros. Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas. Capelas laterais rasgadas no muro, com estruturas retabulares de talha pintada tardo-barroca. Capela-mor com supedâneo de três degraus, onde surge o retábulo-mor de talha dourada tardo-barroco, tendo planta côncava e três eixos. Igreja de construção setecentista final, de grandes dimensões, a maior do concelho, possuindo a fachada principal elaborada, rematada em frontão sem retorno, volutado e contendo o chapéu de bispo, alusão ao padroeiro. O portal e janelão unem-se pelas molduras recortadas, tendo, entre eles, amplo painel com inscrição alusiva à construção e remodelação oitocentista do templo, altura em que se reforma a fachada e se ampliam as torres sineiras. Estas e o corpo da fachada principal encontram-se seccionadas por vários frisos de cantaria, a zona superior flanqueada por quarteirões. As fachadas laterais são rasgadas por amplas janelas retilíneas, com molduras recortadas. No interior, destaca-se a existência de dois púlpitos confrontantes, com guardas galbadas e ornadas por decoração barroca e rococó, bem como os confessionários duplos e mantendo as portas de madeira almofadadas. Mantém o antigo pavimento em taburnos e possui interessante abóbada de lunetas, seccionada por arcos que descarregam em mísulas laterais e permitem reforçar a estrutura. No coro-alto, ergue-se um órgão de tubos, com castelo central e nichos laterais e nas ilhargas, rematando em urnas. As estruturas retabulares são uniformes, com forte unidade de estilo, de talha tardo-barroca, com marmoreados fingidos e decoração de acantos, enrolamentos e rocalhas, possuindo plantas côncavas e três eixos. A sacristia possui amplo arcaz, de estilo nacional, talvez executado no início do séc. 18 e para outro espaço, encimado por oratório rococó, contemporâneo das obras do bispo de Miranda. As janelas e portas possuem sanefas de talha, destacando-se pela qualidade da gramática decorativa o sanefão do arco triunfal.
Número IPA Antigo: PT011318020013
 
Registo visualizado 2991 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta retangular composta por nave, capela-mor, anexos e torres sineiras adossados às fachadas laterais e posterior, de volumes articulados e escalonados, com coberturas diferenciadas em telhados de uma (anexos) e duas águas, sendo de coruchéus piramidais pintados nas torres sineiras. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, percorridas por soco de cantaria, flanqueadas por cunhais apilastrados e rematadas em frisos e cornijas. Fachada principal virada a S., rematada em frontão sem retorno, tendo volutas inferiores e interrompido por cruz latina sobre plinto volutado e ornado por elementos fitomórficos no vértice, possuindo, no tímpano, cartela simples, rodeada pelos cordões e chapéu de bispo. O corpo é definido por pilastras toscanas, assentes em plintos paralelepipédicos e encimadas por quarteirões e pináculos fusiformes; é seccionado por frisos nos extremos, que se prolongam pelas sineiras, sendo rasgado por portal de verga reta, com dupla moldura recortada e frontão de lanços, encimado por painel de cantaria com inscrição e janelão de perfil recortado, envolvido por moldura e cornija. As torres sineiras são semelhantes, divididas em três registos, separados por frisos e cornijas, o inferior seccionado pelos frisos do corpo, tendo, na zona superior, óculos ovalados de molduras recortadas, surgindo, na do lado direito, uma janela na face lateral; o segundo registo é cego, possuindo, na do lado esquerdo, o mostrador do relógio; no topo e sendo um registo mais estreito, as quatro ventanas de volta perfeita, assentes em impostas salientes. As fachadas laterais são semelhantes, rasgadas, no corpo da nave, por portas travessas de verga reta e molduras recortadas e por quatro janelas, duas delas sobrepostas; no corpo da capela-mor, duas janelas retilíneas; os corpos adossados às fachadas laterais possuem duas janelas e portas de verga reta na face posterior, tendo o posterior pequenas janelas retilíneas sobrepostas. Fachada posterior em empena cega, sobre a qual são visíveis as da capela-mor e arco triunfal, com cruzes latinas nos vértices. INTERIOR com as paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por rodapé de cantaria e silhares de azulejo de padrão em bicromia, a azul e branco, formando açafates, divididos por balaústres e coberturas em abóbadas de lunetas, seccionadas por arcos formeiros que assentam em duplos frisos e mísulas, tendo, na nave, pavimento em taburnos. As portas e janelas encontram-se encimadas por sanefas de talha pintada e dourada, de perfis recortados e com lambrequins ou frisos fitomórficos. Coro-alto assente em arco em asa de cesto, assente em mísulas de cantaria e guarda em falsa balaustrada vazada, de madeira, com acesso por portas laterais, de verga reta; possui órgão de tubos. Portal axial protegido por guarda vento de madeira almofadada, encimado por pináculos e espaldares recortados, ladeado por pias de água benta embutidas no muro e de bordos salientes, e por duas portas com folhas de madeira almofadadas. No sub-coro e confrontantes, duas portas de vergas retas e molduras recortadas, envolvidas por arcos abatidos, parcialmente entaipados, a do lado da Epístola de acesso à sineira, surgindo, no lado oposto, o batistério, protegido por grades de ferro com postigo; neste, a pia batismal em cantaria de granito com pilar facetado e taça do tipo Médicis, sobre a qual surge um painel de azulejo, em bicromia, a azul e branco, com moldura de acantos e representando o Batismo de Cristo, surgindo, na ilharga direita, um nicho retilíneo, de alfaias. Confrontantes, quatro confessionários duplos, formando vãos retilíneos, de molduras simples e com folhas de madeira almofadada, que centram as portas travessas, de molduras recortadas. Também confrontantes, dois púlpitos quadrangulares, sustentados por pequenas mísulas, possuindo guardas plenas galbadas em talha pintada de marmoreados fingidos, rosa e verde, e de dourado, com acesso por porta em arco abatido e moldura recortada, encimada por cruz latina. Ainda confrontantes, quatro capelas laterais, inseridas em vãos de volta perfeita, sustentados por pilastras toscanas, dedicadas a Santo António e Imaculado Coração de Maria (Evangelho) e ao Sagrado Coração de Jesus e Crucificado (Epístola). Arco triunfal de volta perfeita, assente em pilastras toscanas, envolvido por sanefão de talha dourada, com decoração de acantos e fragmentos de frontão e cornija, recortados e vazados. Está ladeado por duas mísulas em cantaria, sustentando imaginária. Elevada por um degrau, a capela-mor com pavimento em lajeado. Sobre supedâneo de três degraus, o retábulo-mor, de talha pintada de marmoreados fingidos, rosa e verde, e de dourado, de planta côncava e três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos, ornados por cartelas e enrolamentos, e capitéis coríntios, assentes em duas altas bases, as inferiores com as portas de acesso às tribunas. Ao centro, ampla tribuna em arco abatido e moldura fitomórfica, com trono expositivo de cinco degraus, tendo o fundo pintado de azul com enorme resplendor e as iniciais "IHS". Os eixos laterais têm apainelados com molduras douradas, encimadas por acantos, com mísulas. A estrutura remata em frisos e cornijas sobre os eixos laterais, que sustentam enorme tímpano semicircular, seccionado e ornado por apainelados de acantos, enrolamentos e rocalhas, o central contendo querubim. Altar paralelepipédico, encimado por sacrário sobre colunelos e remate em rocalhas e rosetão. Fronteira, a mesa de altar, em cantaria, sobre alta base de perfil ovalado, ornada por um coração inflamado, e, no lado do Evangelho, um órgão elétrico. Confrontantes, portas de acesso às sacristias, com tetos planos, rebocados e pintados, e pavimentos em soalho, a do lado da Epístola tendo enorme arcaz de madeira, com ferragens de acantos, encimado por oratório de talha e vidro, flanqueado por quarteirões e remate em cartela assimétrica. Ambas possuem lavabos em cantaria, com reservatório em forma de concha, rematado por volutas e espaldar curvo, contendo bica em forma de florão, que verte para taça ovalada e de bordo boleado.

Acessos

Praça Padre Adélio Araújo. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,339122; long.: -8,574460

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 29/84, DR, 1.ª série, n.º 145 de 25 junho 1984

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado em zona de ligeiro declive, confinando com a via pública, pavimentado a cubos de granito, tendo uma alameda de acesso frontal com duas vias e separador central relvado, circunscrita por edifícios residenciais, tendo, fronteiro, o Cruzeiro Paroquial (v. PT011318020006). No lado esquerdo, o Cemitério e a Casa Paroquial. Junto à fachada lateral esquerda, um monumento escultórico, a representar São Tiago, composto por plinto, com a inscrição "BOUGADO / 2007", sobre o qual surgem dois plintos, o superior com a inscrição "SÃO TIAGO", encimado pela escultura do Santo. Ainda do mesmo lado, um monumento comemorativo ao Padre Armindo da Silva Gomes, composto por busto de bronze sobre plinto de cantaria, uma placa metálica com a inscrição: "PADRE / ARMINDO DA SILVA GOMES / - SESSENTA ANOS DE SACERDÓCIO - / UMA VIDA INTEIRA DEDICADA Á IGREJA / HOMENAGEM DA PARÓQUIA / DE / SANTIAGO DE BOUGADO / 26.07.2009". Ao centro, elemento paralelepipédico, encimado por elementos metálico, dividido em quatro painéis, com ramo de oliveira, trevo, galo, duas mãos e a inscrição: "O SACERDÓCIO / É O AMOR / DO CORAÇÃO / DE JESUS". Surge, ainda, uma placa de cantaria, com relevo de bronze e, na base, a inscrição: "D. DIOGO MARQUES MOURATO / BISPO DE MIRANDA E FUNDADOR DA / IGREJA DE SÃO TIAGO DE BOUGADO DE / QUE FÔRA ABADE - 1709 A 1739 / FALECEU EM MIRANDA EM 29 DE DEZEMBRO DE 1769". No lado oposto, vasos com flores e cruzeiro em cantaria, composto por duplo plinto, o superior emoldurado, com base e cruz latina, vazada na intercessão das hastes. Junto à fachada principal, dois cruzeiros compostos por plintos paralelepipédicos e cruz latina, de hastes florenciadas. No lado direito, casa oitocentista, contendo uma Alminhas, datadas de 1829, surgindo, junto a esta, um monumento ao Padre Adélio Moreira de Araújo, composto por alta base de granito e busto em bronze; na base, a inscrição: "PADRE ADÉLIO MOREIRA DE ARAÚJO / 1884 - 1952 / REUNIU EM SI TODAS AS VIRTUDES / 39 ANOS SERVIU ESTA TERRA / MERECIDA HOMENAGEM / DE SEUS PAROQUIANOS E AMIGOS / 1987 / VARÃO INSIGNE PRATICOU O BEM / A DEFENDER OS POBRES FOI ALGUÉM / NESTA TERRA ADOPTIVA QUE ELE AMOU / E FOI DE MÃOS VAZIAS QUE A DEIXOU". No lado oposto, coreto facetado, rebocado e pintado de branco e bege.

Descrição Complementar

No painel da fachada principal, a inscrição: "TODO ESTE TEMPLO / MANDOV FAZER POR SVA / GRANDE PIEDADE O EXCELENTISSIMO SENHOR D. DI- / OGO MARQVES MOVRATO ABBADE QVE FOI DE- / STA IGREJA E BISPO DE MIRANDA TEMPO EM / QVE ERA ABBADE DELLA THOMAS BARBOZA DE / SOVZA VIEIRA / ANNO DE 1754 / E FOI MANDADO REFORMAR PEL- / LA FREGVEZIA E PELLO ABBADE DA MESMA / GASPAR BARBOZA PIMENTA (…) / ANNO DE 1817". O órgão tem caixa trapezoidal, de madeira encerada, com castelo central em meia cana e nichos laterais nas ilhargas, com gelosias fitomórficas; na base, os tubos de palheta. A estrutura remata em cornija e pequenas urnas. Consola em janela, ladeada pelos botões de registo. Os retábulos das capelas laterais são semelhantes, de talha pintada de marmoreados fingidos, rosa e verde, e de dourado, de planta côncava e três eixos definidos por quatro colunas de fustes lisos, ornados por cartelas e enrolamentos, e capitéis coríntios, assentes em altas bases. Ao centro, amplos nichos de perfis recortados, prolongando-se pelos remates, com os fundos pintados e contendo mísulas sobre sacrários embutidos. Os eixos laterais têm apainelados com molduras douradas, encimadas por acantos, com mísulas. A estrutura remata em espaldar recortado, ladeado por enrolamentos e encimado por cornija contracurva, de inspiração borromínica, ornadas por acantos e rocalhas. Altares paralelepipédicos, com frontão marcado por sebastos e sanefa, contendo cartela, o da Virgem com as inicias "AM" e "AV", o do Crucificado com as iniciais "IHI".

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Porto)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 17 / 18 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ORGANEIROS: António Simões (1989); Manuel de Sá Couto (atr., séc. 19).

Cronologia

1587, 25 outubro - primeiro registo de batismo na paroquia; 1588, 05 setembro - primeiro registo de casamento na paróquia; 1590, 03 janeiro - primeiro registo de óbito na paróquia; 1754 - feitura do templo por D. Diogo Marques Mourato, bispo de Miranda e antigo abade, segundo tradição local, executado segundo influências de Nicolau Nasoni; 1758 - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Tomás Barbosa de Sousa Vieira, é referido que a paróquia é dedicada a São Tiago Maior e a igreja tem o altar-mor, do Santíssimo e os colaterais de Santo Cristo e Nossa Senhora do Rosário; tem as irmandades de Nossa Senhora do Rosário, das Almas e São Sebastião, seu padroeiro; o pároco é abade, apresentado pelo Cabido da Sé do Porto e a paróquia rende anualmente 800$000, de que paga ao Cabido 280 alqueires de trigo; 1817 - reforma da igreja, paga pelos fregueses, por iniciativa do abade, Gaspar Barbosa Pimenta; provável construção das estruturas retabulares e do órgão, este atribuível ao organeiro Manuel de Sá Couto; 1829 - data na base do Cruzeiro Paroquial; 1987 - colocação de um monumento comemorativo ao Padre Adélio Moreira de Araújo (1884-1952); séc. 20 - reforma do templo, com feitura de novos altares nas estruturas retabulares; 2007-2009 - colocação de monumentos comemorativos no exterior e provável remodelação do templo.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e pintada; cornijas, frisos, cruzes, plintos, modinaturas, pináculos e degraus em cantaria de granito; pavimento da nave em madeira, com réguas de cantaria; supedâneo em cantaria de granito; coberturas rebocada e pintada, com arcos e mísulas de cantaria; pavimento das sacristias em madeira; guarda-vento e portadas em madeira; caixa do órgão de madeira encerada; púlpito, sanefas, sanefão e retábulos em talha pintada e dourada; altar em cantaria de granito.

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, Selecções do Reader's Digest, 1980; CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000; VALENÇA, Manuel, A Arte Organística em Portugal, vol. II, Braga, 1990.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA; Diocese do Porto: Secretariado Diocesano de Liturgia

Documentação Administrativa

DGARQ/ADPorto: Paróquia de São Tiago de Bougado

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1989, abril - restauro do órgão por António Simões.

Observações

Autor e Data

Isabel Sereno e João Santos 1994 / Paula Figueiredo 2012 (no âmbito da parceria IHRU / Diocese do Porto)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login